Rota 66

Desvendando a Rota 66

1 de setembro de 2014
por Route 66
0 comentários

Arrumando a mala

Bagagem

O que você pode levar na bagagem de mão:

• Passageiros com destino ao exterior partindo de aeroportos brasileiros podem levar apenas líquidos como gel e aerossol, em frascos de até 100 mililitros
• Medicamentos líquidos com prescrição médica
• Bebidas e perfumes lacrados adquiridos nos free-shops
• Para aliviar a desidratação da pele devido ao ar condicionado, leve hidratante para o rosto e mãos, um bálsamo para os lábios e um frasco de colírio
• Jóias, documentos e ações, notebook, agenda eletrônica, máquina fotográfica, filmadora, MP3 player e telefone celular
• Até duas baterias de reposição com fração de watts-hora até 160 Wh, protegidas individualmente para evitar os curtos-circuitos.
• Pilhas em sua embalagem original

O que você não pode levar na bagagem de mão:

• Tesoura, alicate de unha, canivete e qualquer objeto cortante
• Artigos perigosos para o transporte aéreo, como líquidos inflamáveis, substâncias venenosas, materiais radioativos ou corrosivos, armas e munições. Para o transporte de armas e munições na bagagem despachada é necessária autorização especial

Checklist

• Documentos e dinheiro
• Passaporte
• E-ticket – bilhetes aéreos impressos constando ida e volta
• Vouchers: documentos de confirmação das reservas dos hotéis
• Vouchers: documentos de confirmação das reservas de locação de veículo
• Apólice do seguro viagem
• Ingressos antecipados de atrações
• Carteira de motorista nacional e/ou internacional
• Roteiro planejado com os detalhes da viagem
• Cartões de crédito, Travel Money
• Fatura com o saldo disponível no cartão de crédito para comprovação de condições financeiras na imigração
• Extrato de saldo do Travel Money
• Dinheiro em moeda nacional para pequenas despesas no aeroporto
• Quantia em dólares dividida entre diferentes carteiras/bolsos/Money port
• Cópia de todos os documentos em local separado dos originais

Outros itens

• Almofada para cabeça
• Medicamento do qual faz uso, acompanhando da prescrição médica
• Comprimidos simples como aspirina, tilenol, anti-histamínicos, medicação contra gripe/resfriado e pastilhas para a garganta
• Hidratante para o rosto e mãos
• Bálsamo para os lábios
• Frasco de colírio de até 100ml
• Máquina fotográfica/filmadora e pilhas/baterias
• MP3 player
• Telefone celular e carregador
• Muda de roupa para o caso de extravio da bagagem
• Livros/Revistas
• Óculos/lentes de contato e recipiente de armazenamento em caso de retirá-las
• Óculos de sol
• Camisinhas
• Band-aids

Bagagem despachada

• Itens de higiene pessoal
• Escova, creme e fio dental; material de higienização de óculos/lentes; barbeador e creme de barbear
• Enxaguante bucal, loção pós-barba
• Cotonetes, lâmina depilatória
• Sabonete, pinça, absorventes
• Bucha, cortador e lixa de unha
• Xampu, condicionador, escova e produtos para o cabelo
• Desodorante, protetor solar, repelente de insetos
• Hidratante corporal, maquiagem, algodão, loção de limpeza
• Touca de banho

Demais itens

• Chinelos, tênis e sapatos para passeio
• Toucas e chapéus
• Roupa íntima
• Roupa de banho
• Roupa de dormir
• Meias, luvas e cachecóis
• Calças, shorts, saias e vestidos
• Camisetas, blusas, jaquetas, casacos
• Embalagens para roupa suja
• Vestimenta e acessórios apropriados para pilotar em condições climáticas destacadas

29 de agosto de 2014
por Route 66
0 comentários

12 dias pelo Oeste americano

Quem curte aventura e a sensação de liberdade com vento na cara, deve definitivamente pensar em andar de moto e por que não percorrer a lendária Rota 66, a “estrada mãe” americana.

rota-66

A Rota 66 apesar de “desativada” ainda é a mais famosa estrada americana, e seu objetivo era interligar o país, unir locais distantes, e trazer progresso para a região oeste. Ainda hoje, 70 anos após o início de sua construção, continua sendo um dos maiores símbolos de uma América ainda ingênua, perdida no tempo. Percorrê-la é fugir dos tradicionais roteiros turísticos e tentar encontrar alguma coisa que não tenha sido absorvida pela industrialização e comércio de nossos dias.

Essa mesma estrada conseguiu ligar diversas pessoas de localidades distantes do Brasil com objetivos em comum: sentir no rosto o ar quente do oeste americano, andar de moto sem se preocupar com a vida corriqueira…

Foram anos pensando numa viagem como esta…  Pensava em suas estradas, como seria a moto, os canyons, as paisagens e de repente, no dia 18 de abril de 2010, estava há 131 dias de tudo isso se realizar. Tudo foi surpreendentemente melhor que minha imaginação.

rota-66-electra-glide

Durante a viagem, pude viver anos em dias, enquanto “minha moto” ficava 3045 km mais rodada. Todos os dias eram diferentes e as paisagens contribuíam para isso. Poucos foram os percalços em vista da quantidade de pessoas, do tempo e distância que percorremos. E todos eles acrescentaram um tempero especial às histórias que contaremos nos próximos anos de nossas vidas.

Para essa viagem, escolhi uma excêntrica Harley Davidson Electra Glide Ultra Classic 2010, a fiel representação do tal “sonho americano” em duas rodas, claro!

rota-66-mapa

Roteiro

  1. Los Angeles
  2. Palm Springs
  3. Laughlin
  4. Grand Canyon
  5. Monument Valley
  6. Bryce Canyon
  7. Las Vegas
  8. Los Angeles

Compras

As compras tiveram seu lugar (literalmente) nessa viagem de moto. Quando optamos por esse veículo, abrimos mão do conforto de grandes porta-malas, porém nosso comboio era acompanhado por um caminhão baú para levar toda a bagagem e é claro, nossas compras pelo caminho.

O alvo principal foram lojas de motocicletas, com suas boutiques de acessórios multimarcas, além da visita à três lojas genuínas Harley Davidson para os mais apaixonados pela marca em Los Angeles, Palm Springs e em Belemonte.

Entretenimentorota-66-oeste-americano

A viagem em si foi um entretenimento. Todos se divertiram muito e o auge foi a famosa Las Vegas. Lá (quase) tudo estava à disposição: de carros esportivos para locação, tiros em stand com armas de guerra ou voos de helicóptero.
Dois dias não foram suficientes para explorar Vegas. Quem sabe na próxima vez…

Gastronomia

Fast food o tempo todo. Nesse quesito senti falta da culinária brasileira. Mas valeu a experiência.

Clima

Optamos pelo início de setembro, quando faz muito calor e as chuvas são ainda mais raras. A temperatura média ficava em torno de 30 graus Celsius, com alguns picos de enlouquecer: 47 graus num trecho de quatro horas até Las Vegas.

Relato de Felipe de Melo

www.minhamoto.org
felipedemelo@gmail.com

 

27 de agosto de 2014
por Route 66
0 comentários

Paradas obrigatórias da Rota 66

Se você está pretendendo percorrer a Rota 66 (seja de moto, carro ou motorhome), você precisa saber que alguns pontos da sua viagem merece uma pausa para descanso, aproveitar a cidade, a paisagem, os arredores, o clima, as pessoas e tudo mais. Para tanto, separamos algumas paradas obrigatórias para os viajantes dessa rodovia arrepiante:

Harley Davidson Cafe Harley Davidson Cafe:

Localizado em Las Vegas, o restaurante serve tanto apaixonados por motos, carros, aviões ou qualquer outro meio de transporte. Vale a pena conferir o que a marca reservou para seu público em LV. Até os não apaixonados por motos vão se apaixonar!

IMG_3968

Monument Valley:

Se alguém conhece Vila Velha e ficou encantado, não precisa nem dizer como se sentir em relação ao Monument Valley, não é?
Além de ser um clássico ponto turístico dos EUA, é um lugar de tirar o fôlego. Principalmente se você tem medo de altura.

IMG_2976 Los Angeles:

Geralmente, é o ponto de saída e/ou de chegada dos grupos de motoqueiros que frequentam a Rota 66. Se essa cidade não está no roteiro de viagem da sua agência, desconfie. Se você vai até a Rota 66, você tem que conhecer LA. É como ir ao Rio de Janeiro sem conhecer o Cristo Redentor.

Os pontos essenciais para sua viagem não são só esses, claro. Há dezenas de outras coisas, mas isso é assunto para outros posts!